ESPETÁCULOS

Página em construção

Espetáculos de repertório:

CONTOS INDÍGENAS
Público-alvo:geral(adultos, crianças, jovens)
Espetáculo de Contos, criado em 2001 e apresentado no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias, no Ano do Brasil na França, em temporada no Museu do Índio e em demonstrações de trabalho no Museu do Folclore e na Maison du Conte(França).
Pesquisa, produção e atuação: Daniele Ramalho
Direção e preparação corporal: André Masseno
Figurino/Cenário: Ney Madeira
Textos: Ciça Fittipaldi * mitos bororo e nambikwara, coleção Morená Editora Melhoramentos
            Daniele Ramalho* mito kaxinawá
Design: ATO Gráfico/Marcos Corrêa
Duração: 50 minutos




   

PERFORMANCE CLARICE(S) / Colectivo Almanaque
Público-alvo:adulto
Performance a partir de textos de Clarice Lispector que falam sobre seu processo de criação.Com projeção de imagens (fotos e vídeos) produzidos especialmente pro trabalho, criados pelo Colectivo Almanaque(Daniele Ramalho, Marcos Corrêa e artistas convidados).
Pesquisa: Daniele Ramalho e Marcos Corrêa.
Adaptação textos: Daniele Ramalho
Trilha sonora e direção de arte das projeções: Marcos Corrêa
Filmagem: Flávia Correia
Fotos: Daniele Ramalho e Marcos Corrêa
Duração: 50 minutos


"Mas também sabia de uma coisa: quando estivesse mais pronta, passaria de si para os outros, o seu caminho era os outros.Quando pudesse sentir plenamente o outro estaria salvo e pensaria:eis o meu ponto de chegada".

"Liberdade é pouco. O que eu quero não tem nome."

Imagens da projeção feita no espetáculo "Clarice(s)"

"Mas antes precisava tocar em si própria, antes precisava tocar no mundo."



HISTÓRIAS POPULARES
Público-alvo: geral(adultos, crianças, jovens)
Histórias Populares Brasileiras narradas com tambor. Histórias que atravessam gerações como "A velha a fiar" e "O macaco e a velha".
Participei com este trabalho do Projeto "O SESC TAMBÉM SE APAIXONA" do SESC Rio, que faz parceria com o projeto "PAIXÃO DE LER" narrando histórias em escolas parceiras.Também já narrei  estas histórias para crianças e adultos em programações da BIENAL DO LIVRO do Rio de Janeiro, no Riocentro, para o PNLL, Plano Nacional do Livro e Leitura e do Instituto Moreira Salles.
Duração: 50 minutos
Atuação, pesquisa e produção: Daniele Ramalho




A PEDRA DO REINO com participação do grupo GESTA de música armorial
Público-alvo: adulto
Narração de histórias contidas em A Pedra do reino, livro de Ariano Suassuna.
Este trabalho foi constrído para o Simpósio Internacional de Contadores de Histórias no ano em que Ariano Suassuna completou 80 anos. O grupo GESTA costuma acompanhar este mestre em suas aula-espetáculo.
Foi um privilégio contar histórias ao som das composições de Antônio Madureira e Fábio Campos.
Duração: 1.10 h
Pesquisa de textos , atuação e produção: Daniele Ramalho
Participação especial: Grupo GESTA- Fábio Campos, Daniel Bitter, Pedro Pamplona e João Bina.
Direção Musical: Fábio Campos





RIACHINHO SIRIMIM  e outras histórias
Tenho o privilégio de fazer parte do Núcleo de Estudos Guimarães Rosa, criado por Cristiano Mota.
Contamos e lemos este escritor em diversas programações e projetos, em instituições como OI Futuro.
Nesta contação, eu narro o Riachinho Sirimim e mais duas histórias que chamo de anti-histórias de amor como "Esses Lopes", que conta a história de uma mulher que se casou com todos os homens de uma mesma família, os Lopes.
Atuação e produção: Daniele Ramalho
Pesquisa e supervisão: Cristiano Mota.
Duração: 50 minutos
















"NÃO EXISTE PEQUENA BRIGA"
Espetáculo em construção. Homenagem ao griot burkinabé Sotigui Kouyaté com algumas histórias dos países africanos de Burkina Faso e Mali, usando instrumentos como balafon, tam tam e kalimba.
Neste trabalho a atriz e contadora de histórias mostra um pouco da cultura destes países e traz histórias que nos mostram conflitos, brigas, discussões; e nos falam das escolhas que devemos fazer na vida- e suas consequências. Em narrativas ora terríveis, ora divertidíssimas ela aborda temas como dificuldade, dor, sofrimento e morte. Afinal na vida, nem sempre os finais das histórias são felizes. Histórias como "Niamantô", que traz o ciúme entre co-esposas e "Por quê os casais são como são? " que explica o porque de homens de grande valor se casarem sempre com mulheres imprestáveis e o porque mulheres valentes se casarem sempre com homens que não servem pra nada e "Não existe pequena briga", que dá título ao espetáculo.
O repertório deste trabalho é composto de seis histórias das quais três serão narradas a cada apresentação.
Público-alvo: adolescentes e adultos
Duração: 50 minutos
Criação, pesquisa, atuação e produção:Daniele Ramalho
Supervisão cênica: Isaac Bernadt

Além dos espetáculos há sessões de histórias com autores como Mário Quintana, Jorge Amado, Miguel de Cervantes, Júlio Cortázar e histórias tradicionais de diversas culturas.
É possível criar sessões de histórias por encomenda,  com temas solicitados por instituições.

Entre em contato:  danieleramalhoprod@gmail.com .